TRADUZINDO-ME

(Parodiando Ferreira Gullar)

Uma parte de mim é calmaria,
a outra parte é chuva e ventania;
uma parte de mim é solidão,
outra parte é barulho, é multidão.

Uma parte de mim segue a emoção,
outra parte caminha pela razão;
uma parte de mim é corajosa,
outra parte é prudente e temerosa.

Uma parte de mim é tão idosa,
outra parte de mim inda é criança;
uma parte de mim é tão teimosa,
outra parte é calma... é temperança!

Uma parte de mim é de direita,
outra parte de mim é comunista;
uma parte de mim não é perfeita,
outra parte modela o seu artista.

Uma parte de mim é utopia,
outra parte de mim — realidade;
uma parte de mim é antipatia,
outra parte é plena amabilidade.

Uma parte de mim é poesia,
outra parte é prosa cotidiana;
uma parte de mim é melancolia,
outra parte é alegria soberana.

Porém minha vida só se completa
quando estás ao meu lado — minha amada!
Pois longe da vida deste poeta,
minh'vida se parte - não sobra nada!...

Antonio Costta

PRÊMIO POETISE 2016

















Compartilho com meus amigos a minha alegria de ter um poema classificado no Concurso Nacional Novos Poetas, Prêmio Poetize 2016.

O Concurso Prêmio Poetize 2016, recebeu no período de 05 de setembro a 05 de dezembro de 2015, o total de 2.420 inscrições de todo o Brasil.

A Vivara Editora informou que recebeu da comissão julgadora no dia 18 de dezembro, a lista protocolada dos 250 candidatos classificados no processo seletivo.

O meu soneto "Viver é Amar" foi classificado e fará parte do livro: "Antologia Poética, Prêmio Poetize 2016".

Estou muito feliz em fazer parte desta grande comunidade literária.

Lista dos Classificados publicada em 20 de dezembro de 2015:

PRÊMIO SARAU BRASIL 2015

O meu poema “Verde que te quero verde” também foi classificado, entre os 3.012 inscritos, no Concurso Nacional Novos Poetas, Prêmio Sarau Brasil 2015, para compor uma antologia poética, lançada pela Editora Vivara, com os 250 melhores poemas do concurso.  http://www.concursonovospoetas.com.br/ 


“VERDE QUE TE QUERO VERDE”

(Inspirado no verso de Frederico Garcia Lorca)

Verde que te quero verde
Na floresta enverdecida;
Verde cada vez mais verde
No palco verde da vida!
Como era a vida tão verde,
Como era tão verde a vida!
Verde vida vida verde
verde verde vida vida! 
Mas o verde que gera vida 
Fora dos olhos mais verdes 
Virou deserto sem vida 
Virou floresta queimada, 
Virou poeira e carvão 
Que se levanta na estrada!
Virou conjunto de casas 
Virou um solo asfaltado.
Oh! Homem que o verde tira,
Que atira fogo no verde;
Por que fazer sua mira
No alvo verde da terra?
Não vê que faz uma guerra,
Que contra a si mesmo atira?
E quando em que verde vira
Diferente é sua lira!
É o verde horizontal
Do vasto canavial.
Não é verde replantado:
É verde vasto de soja
E dos cercados de gado!
Pois acha mais importante
Enriquecer num instante,
Empobrecendo o futuro;
Não ter oxigênio puro,
Não ter floresta nem nada; 
Não ter pássaro que cante, 
Não ter uma onça pintada;
Um verde mais verdejante,
Viçoso com a invernada!

ANTONIO COSTTA - ENTREVISTA PARA TV ASSEMBLÉIA

Este vídeo contém minha participação 
no programa Nossa Paraíba da Tv Assembléia.





POESIA REUNIDA


Minha produção poética de 2003 a 2015
já está disponível no Clube de Autores
inclusive em um único volume (558 páginas).
Informações neste link:

MEUS LIVROS NO CLUBE DE AUTORES


POESIA REUNIDA


Este livro contém meus principais poemas publicados no período de 2003 a 2015. 

Meus livros estão disponíveis no Clube de Autores.
Informações neste link:

MEU CD POESIA CRISTÃ
(de presente para você)
Meu CD "Poesia Cristã" - contendo 30 sonetos de minha autoria, recitados, com fundo musical, pelo grande locutor da Rede Globo Nordeste - Jô Santos. Excelente para programas de rádios e evangelização pessoal.
Para baixar o CD basta clicar neste link: 



"A Moça do Coreto"




ALGUNS COMENTÁRIOS ACERCA DO LIVRO:

"Antonio Costta com “A Moça do Coreto” reafirma seu compromisso com a poesia popular nordestina da melhor qualidade, em momento de louvor a um patrimônio histórico que é o símbolo de nossas tradições culturais, o centenário coreto da Praça Manoel Joaquim de Araújo, na nossa Itabaiana do Norte.
Fábio Mozart
Poeta e Jornalista – João Pessoa/PB
***
Com “A Moça do coreto” uma nova geração passa a conhecer mais desses pequenos espaços físicos, e muito mais que isso, será tocada por uma estória que começou num coreto, teve continuidade em um altar, e resistindo ao tempo tornou-se estória de um amor imortal.

João Victor da Silva
Poeta de Sapé-PB
***
Que maravilha de cordel que entrega de vez a posição de Antonio Costta enquanto escritor (...) Ao longo dos seus três séculos de existência, poucos Coretos terão homenagem tão cristalina e sincera quanto essa que me atrevo a apresentar feita por quem entende de saudade e de letras.

Efigênio Moura
(Escritor paraibano)
***
O poeta Costta desenrola essa ode com o cheiro das flores do campo e os cânticos do passaredo, entremeando com os obstáculos do preconceito, para um tempero mais apurado, porém fechando com um final de grande alegria, como em noite de retreta.
O livro “A Moça do Coreto, entretanto, não é só paixão de cinema. É também um reflexo dos encontros do poeta com a poesia, nas suas mais diversas formas de revelações.

Poeta Sander Lee
(Presidente da Academia de Cordel do Vale do Paraíba)

Para acessar a página do Clube de Autores basta clicar neste link:
https://www.clubedeautores.com.br/book/185762--A_Moca_do_Coreto#.VXPIpNJVgoI

LANÇAMENTO DO LIVRO "A MOÇA DO CORETO" NA APL



Fotos do lançamento de meu mais novo livro de poesia A MOÇA DO CORETO - uma linda história de amor em versos de cordel e outros poemas nordestinos. Lançado no dia 11 de julho de 2015, na Academia Paraibana de Letras, em João Pessoa - PB, na 3ª plenária da ACVPB.

Quero agradecer aos escritores que escreveram o Prefácio, a Apresentação e saudações para o livro: Efigenio MouraJoão VictorSander Lee e Fabio Mozart. Também ao casal de amigos e irmãos na fé Wyllyan e Gesielle Fernandes, cuja imagem dos dois figura na capa do livro.





















Recitando meu poema matuto "Sertanejo Sofredor",
no lançamento do livro "A Moça do Coreto".


Veja mais fotos do evento neste link:
https://www.facebook.com/antonio.costta/media_set?set=a.856105331110976.1073741850.100001345524071&type=3

Alguns comentários de poetas e escritores acerca do livro O Poder do Amor



Algumas saudações de escritores do Brasil e do exterior sobre o livro "O Poder do Amor" - uma coletânea poética escrito em parceria com quatro poetas estrangeiros: Maria Petronilho (Portugal), Alma Velásquez de la Mora (México), Cristino Vidal Benavente (Espanha) e Teresa Ovejero de Vinciguerra (Argentina), lançado pelo poeta Antonio Costta, em 18 de dezembro de 2014, em Itabaiana - Paraíba.

"Bendito seja aquele que semeia o Amor!
O amor é poder e sonho de vida e quando se reúnem sonhos e sensibilidades para sonharem juntos concebem-se as mais belas formas de amar.
E é com essa universalidade do Poder do Amor que vocês poetas de nobres sentimentos se reúnem, sonham e atravessam mares, percorrem distâncias sem fronteiras porque em vocês o Amor transcende e se faz intercontinental.
Queridos poetas Antonio Costta (Brasil), Maria Petronilho (Portugal), Alma Velásques de la Mora (México), Cristino Vidal Benavente (Espanha) e Teresa Ovejero de Vinciguerra (Argentina) vocês nos presenteiam com essências e enlevos daqueles que sabem dos gestos, conteúdos e palavras que eternizam o Amor.
Parabéns Poeta Antonio Costta, parabéns Poetas!!
Saudações Poéticas,"
Vilma Orzari Piva 
(Poetisa – São Paulo – Brasil)
***
“O amor pede imortalidade” – assim atestou Platão na antiga Grécia. E é exatamente isto, a eternidade do amor, que os poetas que integram esta obra [cada um ao seu estilo] exercitam e defendem, como bem assevera Maria Petronilho: “amar é o ato de Ser, / e Ser É continuar...”. Quanto ao modus poetandi dos cinco autores, temos uma agradável e harmônica diversidade que, certamente, arrebatará e transcenderá os leitores em geral.
...Todos, enfim, manejando a palavra melodiosa [e o verso] com clareza de espírito e nobreza de caráter, e conferindo dignificantes mensagens poéticas em consonância com as sagradas vibrações da existência.
...Por tudo isto (e muito mais) a leitura desta obra torna-se um exercício prazeroso e necessário. Assim, que os nossos olhares cotidianos também sejam balizados pelos horizontes inefáveis destes cinco virtuosos olhares (que compõem esta coletânea poética)... sempre na direção do Amor... Assim seja!”
Rubenio Marcelo
(Poeta e Escritor - Mato Grosso do Sul - Brasil)
***
“Todos diferentes, todos iguais, os poemas (sonetos e outras formas) neste território sempre inexplorado são, como diria ainda hoje Shelley, o poeta inglês do romantismo, um Só Poema.
Uma poética própria e uma teologia, derivada dos cânones bíblicos, possui este florilégio. Neste sentido, é que me permito, finalmente, destacar dois versos, respectivamente da portuguesa Maria Petronilho e do brasileiro António Costta:
“Amar é o ato de Ser / e Ser é continuar”
“o amor quando chega traz alegria, traz canção, traz ritmo e poesia”
João Tomaz Parreira
(Poeta e Escritor – Lisboa – Portugal)
***
"Que o ''Poder do Amor'' se alastre como CHAMA mundo afora e que a sua poesia una todas as pessoas numa só voz e num só coração. Parabéns, Poeta pintor Antonio Costta, por SOPRAR essa CHAMA, com a força do seu talento ímpar e sensibilidade apurada.
Sucesso, meu amigo, SEMPRE!"
Ysolda Cabral
(Poetisa – Recife – Brasil)
***
"Ele se diz ''menino traquino, juntador de palavras'' em sua modéstia parnasiana, quando, na verdade, aqui o vejo como um juntador de Nações, de grandes Nações, voando, vento afora, as asas poéticas por esses céus do Brasil, de Portugal, do México, da Espanha e da Argentina, em um voo vasto que dá gosto de se ler! Com ''O Poder do Amor", o nosso conterrâneo, Antonio Costta, vate condoreiro, estreita ainda mais os seus laços com o mundo das letras.”
Odir Milanez da Cunha
(Poeta e Escritor – João Pessoa – Brasil)
***
“Costta revela-se um trabalhador da poesia, e mais, um verdadeiro embaixador das nossas melhores letras, fomentando relações culturais com diversos países da América Latina e Europa. Admiro a capacidade incomum desse poeta de resistir ao descaso com que se tratam as artes na província em que vive. Sua fecunda e atilada imaginação, aliada ao desejo de propagar sua obra, acabam por estimular aventuras literárias como esta.”
Fábio Mozart
(Poeta e Jornalista – João Pessoa – Brasil)
***
Mis felicitaciones benditos poetas por el logro de publicar un libro uniendo sentimientos y poesía.
Les doy las gracias por haberme permitido acompañarlos, un honor para mí compartir un pequeñito estacio junto a ustedes.
Al entrar en las paginas de este libro, encontraran a su unico habitante "El amor", ese sentimiento que nos permite, unir distancias y borrar dolores, el amor lo es todo y esta en todo logar, una mano tendida, una caricia, un beso, una palabra y el otro, quizas un poquito más profundo, el amor que se entrega a ese ser, que nos acompañará en el camino.
No entiendo la vida sin amor.
Bueno, ahora no digo mas nada, los dejo para que disfruten de los sentimientos hecho versos de estos excelentes poetas y amigos .
En hora-buena
Monica Suhurt
(Poetisa - Buenos Aires – Argentina)
***
" El amor se escribe intensamente cuando se vive intensamente. Amar es una sublime fuga hacia la pareja, amar es la aproximación más inolvidable a otra alma complementaria, la presente colección de poemas se une con selecto esmero lírico a todas aquellas voces que en diversos idiomas y épocas han aportado su emoción especial y diferenciada a enaltecer el más luminoso de los sentimientos humanos"
Godofredo Oscós Flores
(Poeta, Pintor, Arquiteto - México)
***
"Es una honra poder protestarles mi admiración a tan Ilustres Poetas y amigos por este encomiable esfuerzo que amerita la publicación de un libro y que será semilla fértil y abundantes cosecha de sentimentales Versos en los nobles y regios suelos del "Arte de la Bella Palabra: La Poesía. Mis saludos cordialss y mi más profundas felicitaciones a tan distinguidos Poetas, precursores y desimenadores del Arte Poético.
Con muestras de mi admiración, respeto y apoyo a tan magistral Obra me suscribo atentamente."
Víctor A. Arana
(Poeta e professor – Guatemala)
***
En vuestras manos tenéis una joya, un libro de poemas gestado desde el corazón de cuatro grandes poetas,. Cuatro maestros que se reúnen para dejar en versos sus más nobles sentimientos. Cada poema es un latido de amor, cada versos un golpe de caricia mágica y maravillosa capaz de mover al mundo en mística entrega, un diluvio de amor y poesía que empape la tierra con sabia nueva.
Carmen Parra Ruiz
(Poetisa e Escritora – Espanha)
***
"Quiero expresar mi alegría por el nacimiento de éste poemario que no conoce fronteras y que incluye, entre sus páginas, parte de la obra de cinco grandes poetas, desde Brasil, pasando por México y España. El amor es el motor de la vida, no hay nada que no se alcance cuando éste es la fuerza que lo impulsa y el poeta es, por excelencia, quien le pone voz a eso que todos sentimos y muy pocos son capaces de transcribir.
Vayan mi abrazo, regocijo y enhorabuena, a la vez que mi reconocimiento a su excelente trayectoria literaria, para Maria, Teresa, Alma, Cristino y Antonio por tan feliz alumbramiento."
Miguel Fernández Marichal.
(Poeta e Escritor – Espanha)
***
O AMOR é o mais poderoso elemento sub-jacente ao ser Humano que por essa Razão merece ser tratado numa Colectânea que o meu amigo e poeta Antônio Costta houve por bem publicar em parceria com quatro outros renomados poetas estrangeiros. Quero parabenizar a sua atitude e associar-me ao seu pensamento.
Rui Moreira Serrano
(Poeta e Escritor – Portugal)
***
O poder do amor é um poder imenso em que podemos mover montanhas através da palavra e do toque da lira inspirada. Iluminada a idéia de colecionar trabalhos que falem desse poder.
Que a palavra seja semeada, que a lira toque e os versos sejam cantados em tantas partes deste planetinha azul.
Envio efusivas saudações aos poetas Antonio Costta, Maria Petronilho, Alma Velásquez de la Mora, Cristino Vidal Benavente e Teresa Ovejero de Vinciguerra que resolveram acreditar nesta obra chamada "O Poder do Amor".
Que o sucesso seja perene!
Fernando Tanajura
(Poeta brasileiro radicado em Nova York)

LANÇAMENTO DO LIVRO "O PODER DO AMOR"

Agradeço a Deus por esse momento tão especial em minha vida, que guardarei para sempre em meu coração.


LANÇAMENTO DO LIVRO "O PODER DO AMOR"

            O poeta Antonio Costta lançou  no dia 18 de dezembro de 2014, no Maison Finesse em Itabaiana-PB, o livro de poesia O Poder do Amor - uma coletânea poética escrita em parceria com quatro poetas estrangeiros: Maria Petronilho (Portugal), Alma Velazquez de la Mora (México), Cristino Vidal Benavente (Espanha) e Teresa Ovejero de Vinciguerra (Argentina), todos versando sobre o maior de todos os sentimentos: o AMOR.

            O evento de lançamento do livro teve o apoio da Secretaria Municipal de Cultura de Itabaiana-PB, dirigida pelo secretário Luciano Marinho.

            Um seleto público compareceu a festa, destacando a presença do secretário municipal de cultura de Itabaiana Luciano Marinho, representando o prefeito Antonio Carlos que estava em Brasília, os poetas Agenor Otávio e Orlando Otávio, e os vereadores José Wbiratan e Semeão Rodrigues, que representaram a Câmara Municipal de Itabaiana.

            O músico José Cosmo de Sousa apresentou quatro poemas que ele musicou do poeta Antonio Costta, abrilhantando a noite com a melodia de sua voz e os acordes de seu violão.

            Sobre o livro assim escreveu o prefaciador da obra, o poeta Rubenio Marcelo da Academia Sul-Mato-Grossense de Letras:
           
            “Nestes tempos em que vibram os sinos, convocando ao templo da humanidade os fiéis dos desígnios do amor e da paz, temos que verdadeiramente aplaudir os idealizadores de uma proposta como a que estamos presenciando nesta obra “O Poder do Amor”.
                       
            ...O amor pede imortalidade” – assim atestou Platão na antiga Grécia. E é exatamente isto, a eternidade do amor, que os poetas que integram esta obra [cada um ao seu estilo] exercitam e defendem, como bem assevera Maria Petronilho: “amar é o ato de Ser, / e Ser É continuar...”. Quanto ao modus poetandi dos cinco autores, temos uma agradável e harmônica diversidade que, certamente, arrebatará e transcenderá os leitores em geral.

            ...Todos, enfim, manejando a palavra melodiosa [e o verso] com clareza de espírito e nobreza de caráter, e conferindo dignificantes mensagens poéticas em consonância com as sagradas vibrações da existência.

            ...Por tudo isto (e muito mais) a leitura desta obra torna-se um exercício prazeroso e necessário. Assim, que os nossos olhares cotidianos também sejam balizados pelos horizontes inefáveis destes cinco virtuosos olhares (que compõem esta coletânea poética)... sempre na direção do Amor... Assim seja!

            Fizeram uso da palavra os seguintes oradores: secretário de cultura Luciano Marinho, os poetas Orlando e Agenor Otávio, os vereadores Semeão Rodrigues e José Wbiratan.

            Finalizando o evento, o poeta Antonio Costta agradeceu ao apoio da Secretaria de Cultura, a participação dos poetas estrangeiros no livro, ao público presente, e homenageou a sua musa inspiradora: Neide Costa (sua esposa) declamando alguns poemas em sua homenagem.

(Imagens: Herberty Barbosa e Ranys Ribeiro)
































Contracapa do livro


Mensagem do poeta espanhol Cristino Vidal Benavente
(Gravada em 2014)




OUTROS VÍDEOS:

Quanto vale a areia do rio?...
(Gravado em 2012)



Cantemos a nossa terra!
(Gravado em 2008)


Clipe do Hino Oficial de Pilar-PB
(Gravado em 2008)



Poemas em homenagem a Pilar
(Gravado em 2008)


Quando se deve homenagear os poetas?...
(Gravado em 2013)



Palestra com alunos em Pilar
(Gravado em 2015)







DEZ POEMAS EM DEFESA DA NATUREZA


E-BOOK contendo dez poemas de Antonio Costta em defesa do meio ambiente. 



Para conseguir ler o e-book tem que ter instalado um leitor de pdf em seu computador.

ALGUNS VÍDEOS COM POEMAS DE ANTONIO COSTTA